Paranapiacaba: Surgiu como centro de controle operacional e residência para os funcionários da companhia inglesa de trens.
em 1727, Francisco de Melo Palheta introduziu o cultivo do café, um século depois, sendo consumido mundialmente e incentivado com a Revolução Industrial na Europa. Assim, a partir de meados do Século XIX, o café era principal produto de exportação do Brasil.
Eu na linha FerreaEu na linha FerreaA produção precisava escoar pelo Porto de Santos onde havia muita dificuldade de se chegar.
Em 1859, Barão de Mauá, junto com um grupo de pessoas, convenceu o governo imperial da importância da construção de uma estrada de ferro ligando São Paulo ao Porto de Santos estudos e os exames do trecho  entre Jundiaí e o alto da Serra do Mar.
 Uma nova empresa foi criada: a The São Paulo Railway Company Ltd. (SPR)
1856 - Foi concedido à recém-criada empresa britânica "São Paulo Railway Company Ltd." o privilégio de construção de uma estrada de ferro ligando o porto de Santos à cidade de Jundiaí, com prazo de 90 anos para a sua exploração.
São Paulo Railway, companhia que operava a estrada de ferro que realizava o transporte de cargas e pessoas do interior paulista para o porto de Santos e vice-versa primeira estrada ferroviária de São Paulo.
Na Capital de SP, seus trilhos ainda servem como separação entre os bairros do Ipiranga e Vila Prudente e entre Cambuci e Mooca. Cruzam os bairros do Brás, Bom Retiro, Santa Cecília, Barra Funda, Lapa, Pirituba, Jaraguá e Perus.

Paranapiacaba originou-se do termo tupi paranapiacaba, que significa "lugar de onde se vê o mar"

A São Paulo Railway inaugurou sua linha férrea em 1º de janeiro de 1867. Ela, primeiramente, serviu como transporte de passageiros; também serviu como escoamento da produção de café da província paulista para o porto de Santos.
Em 1874, foi inaugurada a Estação do Alto da Serra, que, mais tarde, seria denominada Paranapiacaba.
 Réplica do Big BenRéplica do Big Ben
 
 
Relógio de Paranapiacaba réplica do londrino Big Ben
já tem mais de 100 anos relógio.
 
A torre, erguida em 1898 fabricado pela Johnny Walker Benson, de Londres,construído na Inglaterra.
 É chamada até hoje de Vila Britanica  porque tudo era importado o Brasil não produzia nada as casas, construídas de acordo com padrões britânicos, são um importante documento arquitetônico.
As telhas da cidade vieram da França.
. .
 
 
 
 
Museu do funicular - Prédio da máquina fixa - 2005
 Trata-se da exibição das máquinas fixas do quinto patamar da segunda linha e a do quarto patamar da primeira linha, que transportavam o trem por meio do sistema funicular.
Clique Aqui para entender como funciona o sistema fenicular.

No museu, há, também, a exposição de diversos objetos de uso ferroviário, fotos e fichas funcionais de muitos ex-funcionários da ferrovia.
 

Dentro existe umas maquinas gigantes que puxavam os trens por cabos pela serra.

 
 
 
 
 
Esse é o trem abaixo era o que carregava o imperador Dom Pedro II,
quando vinha a São Paulo
 
 
  • A Vila de Paranapiacaba é tombada pelo Governo do Estado (CONDEPHAAT),
  • desde 1987, declarada Tesouro Cultural Mundial pelo World Monument Fund, WMF.
  • A partir de 2000, é declarada Patrimônio Histórico Nacional e tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional)
  •  Desde 2002, e é tombada pelo Município de Santo André, através do CONDEPHAAPASA a partir de 2003.
 Outros pontos Turisticos de Paranapiacaba:
 
O castelinho
Construído em 1897 para ser a residência do superintendente inglês durante a construção da estrada férrea, o Castelinho fica no alto de uma colina. O Museu apresenta uma exposição permanente com acervo da casa do engenheiro-chefe da empresa SPR – São Paulo Railway Co. (mobiliário, quadros, relógios, etc.), uma maquete física de toda a Vila, cinco tótens instalados no piso superior com fotos da vista das janelas do Museu Castelo, aproveitando a posição estratégica da construção.
  •  Aberto a visitação de terça a sexta-feira das 11 às 16 horas, e aos sábados, domingos e feriados das 9 às 17 horas.
  • Preço por pessoa: R$ 3,00.
  • Endereço: Rua Caminho do Mendes, s/nº

 

 

 Clube União Lyra Serrano
Foi uma das últimas construções inglesas na Vila de Paranapiacaba, por volta de 1936 todo construído de madeira, com telhas francesas, mantendo as mesmas características originais da outras edificações.
Possui atualmente uma exposição que aborda o patrimônio sócio-cultural, com um acervo de aproximadamente 400 troféus das décadas de 1920 a 1990, duas mesas de sinuca, mesas de gamão, e painéis fotográficos com imagens selecionadas e registradas a partir de eventos sociais e culturais.
 
 Horário de visitação é de terça a sexta-feira, das 9h às 16h e aos sábados
Domingos e feriados, das 9h às 17h.
Entrada: GRATIS
Endereço: Rua Antônio Olintho, s/nº
 
 Antigo Mercado
O antigo mercado foi construído em 1899 para abrigar um empório de secos e molhados, e posteriormente, uma lanchonete.
O horário de visitação é de terça a sexta-feira, das 9h às 16h e aos sábados
Domingos e feriados, das 9h às 17h.
Entrada: GRATIS
Endereço: Rua Campos Sales, s/nº
 
 
 
 
 O CDARQ - Centro de Documentação em Arquitetura e Urbanismo de Paranapiacaba, funciona em um conjunto de quatro residências casa tipo E e abriga uma exposição permanente sobre formação urbana da Vila, seu patrimônio arquitetônico e a tecnologia construtiva em madeira.
Painéis e maquetes destrincham o sistema construtivo, quase todo em madeira, e as características arquitetônicas das diversas tipologias.
 
Horário de visitação é de terça a sexta-feira, das 9h às 16h e aos sábados
Domingos e feriados, das 9h às 17h.
Entrada: GRATIS
Endereço: Avenida Campos Sales, s/nº
 
 
 
 
 A casa da Memória
é uma tipologia habitacional A, com tijolos e telhas francesas, construída entre 1897 e 1901
Era uma casa de chefe de estação e será transformada em centro cultural que reunirá as memórias individuais e coletivas dos moradores da Vila de Paranapiacaba.
Horário de visitação é de terça a sexta-feira, das 9h às 16h e aos sábados
Domingos e feriados, das 9h às 17h.
Entrada: GRATIS
Endereço: Rua Schnoor, s/nº
 
 
 
 
Como chegar em Paranapiacaba: chegar em Paranapiacabachegar em Paranapiacaba: chegar em Paranapiacaba:
Uma das formas legais é o passeio turístico feito de Maria fumaça pela CPTM o Trem sai da estação da Luz aos Domingos.
Veja o mapa  clicando aqui da CPTM - COMPANHIA PAULISTA DE TRENS METROPOLITANOS
Atendimento ao usuário fone 0800-0550121
Preço para um usuário R$ 34
Um usuário e um acompanhante R$ 54

O trajeto está sendo realizado aos domingos, exceto nos segundos do mês.
O passageiro tem a opção de embarcar às 8h30 na Estação da Luz ou às 9h00 na
Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André (Linha 10-Turquesa, da CPTM).
O retorno ocorre às 16h30 em Paranapiacaba, com parada na 
Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André.

A viagem é feita a bordo de uma composição, formadas por dois carros de aço inoxidável fabricados
no Brasil na década de 50 e tracionados por uma locomotiva da década de 1950, totalmente reformada.
O percurso de 48 km leva 1h30 e é realizado ao longo da atual Linha 10-Turquesa, proporcionando ao turista uma viagem no tempo.
Entre os destaques estão as estações Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, tombadas recentemente pelo patrimônio histórico de São Paulo.
Elas foram construídas pela antiga empresa britânica SPR (São Paulo Railway)
 
 
comments